Fórum baseado na saudades


    [Trama] "O Início"

    Compartilhe
    avatar
    Storyteller
    Administrador
    Administrador

    Mensagens : 37
    Data de inscrição : 17/11/2016

    [Trama] "O Início"

    Mensagem por Storyteller em 18/11/2016, 17:13





    Século XV


    •••

    Em meio a uma cidade destruída, um forte vento soprava, carregando consigo a poeira do chão. Em algum lugar perto dali algo queimava, pois a fumaça criava uma coluna espessa, que ascendia aos céus de maneira organizada. Aquela cidade era uma das muitas que haviam sido assoladas pelas batalhas. De todas as que sofreram ataques, nenhuma havia escapado da aniquilação. Agora, tudo que restava eram várias marcas sangrentas ao redor do mundo.

    •••



    •••



    •••

    No alto de uma das ruas da cidade, uma jovem de cabelos arroxeados observava toda a destruição que havia causado, junto com outros seres malignos. As lágrimas se acumulavam em seus olhos e jorravam com vigor por sua face, como uma cachoeira de dor e pesar. Era inacreditável que pudesse existir seres tão cruéis, capazes de matar e destruir. A jovem começou, então, a caminhar pela cidade, vendo os corpos ensanguentados de algumas pessoas e outros carbonizados. Enquanto seguia seu caminho, a jovem era observada por olhos famintos e repletos de maldade. Quando a jovem, finalmente, interrompeu sua caminhada, percebeu que uma legião de seres encapuzados se encontrava atrás dela, sempre atrás de um outro ser, cuja altividade era perceptível.

    -- Acabou, Athena. - disse o ser, de maneira calma e tranquila.-- Você não tem mais forças para suportar minha invasão. Tudo me pertence agora e não há nada que possa fazer.

    A jovem ficou em silêncio por longos minutos, até que, finalmente, decidiu falar:
    -- O mundo mudou... - disse a moça, ignorando completamente as alavras do ser.-- ...Posso sentir na água. Posso sentir na terra. Posso sentir no ar. Muito do que havia está perdido, pois nenhum dos que se lembram está vivo...

    Nesse momento a jovem se virou, olhando fixamente para o ser altivo e seu exército de encapuzados. De maneira impressionante, a jovem não esboçava medo ou raiva. Apenas a compaixão a motivava.

    •••



    •••

    -- Você não compreendeu antes e não compreenderá agora, Hades. Você nunca será o rei do mundo, pois enquanto eu estiver aqui, irei impedi-lo!!

    A emanação do cosmo de Athena repercutiu por cada canto daquela cidade, estremecendo o lugar de maneira incrível. Hades, o senhor do submundo, não se moveu, porém, ordenou que seus espectros atacassem, contudo, nenhum dos espectros conseguia sequer se mover, tamanho era o poder liberado por Athena. Caminhando na direção da deusa da sabedoria, Hades saca sua espada.

    •••



    •••

    -- Que seja, Athena. Vou matá-la e acabar com esta batalha de uma vez por todas.

    Athena simplesmente fechou os olhos e respirou fundo. Nela estava a esperança de todos na terra. Ela então olhou para um ponto em específico e sorriu, como se falasse com alguém.

    •••



    •••

    -- Sempre há esperança. Esteja sempre ao lado de seus cavaleiros, pois os tempos sombrios estarão de volta muito em breve. - disse ela, deixando as lágrimas caírem de seus olhos.-- O destino do mundo depende de você e os cavaleiros da esperança...

    A dizer isso, um forte brilho inundou todo o local e então não foi mais possível enxergar nada. Um tremor intenso atingiu o que restou daquela cidade, exterminando todos os espectros de Hades e forçando o deus do submundo a se retirar.

    •••



    •••



    •••


    Século XX, 1990

    •••

    Assim que o brilho se tornou intenso demais, uma outra moça abriu os olhos. Sua aparência era jovem ainda, mas, desde muito cedo, sempre esteve ciente de suas responsabilidades. A moça nada mais era do que a reencarnação da deusa Athena, que havia voltado para a terra a fim de trazer equilíbrio e paz para o planeta. Em seu interior, a jovem sabia que aquele sonho nada mais era do que uma revelação de uma vida passada. Assim como no sonho, a moça sentia que algo muito ruim se aproximava. Era uma sensação que se recusava a ir embora.

    •••



    •••



    •••

    -- Então, chegou o momento de lutar pela humanidade e pela terra mais uma vez. É chegada a hora de reunir meus cavaleiros da esperança e, juntos, livrarmos mais uma vez o mal do mundo!!

    Mais uma vez a batalha pelo destino da terra havia começado. Seres poderosos iriam escolher seu lado e, dentro de pouco tempo, as batalhas teriam início.

    avatar
    Storyteller
    Administrador
    Administrador

    Mensagens : 37
    Data de inscrição : 17/11/2016

    Re: [Trama] "O Início"

    Mensagem por Storyteller em 30/11/2016, 11:58




    Século XX, 1990

    •••


    •••

    Do alto de um penhasco, um homem observava, com tranquilidade, o vasto oceano em uma noite quente e estrelada. Ainda era muito jovem, na casa de seus vinte e poucos anos, porém, trazia consigo experiências que poucas pessoas possuíam. Para ele o mar era seu verdadeiro lar, talvez, por essa razão, sempre se sentiu deslocado na casa onde morava. Viver com uma família composta por cinco membros era uma tarefa árdua, que se tornava mais difícil ainda quando a mesma não tinha dinheiro para se alimentar ou se vestir adequadamente. Felizmente, para nosso jovem em questão, nada disso importava, já que tudo o que ele mais amava era o mar.

    As lembranças fluíram com velocidade pela mente do homem. Memórias antigas, mas felizes, de uma vida que sempre fora uma ilusão muito bem orquestrada. A primeira vez que entrou no mar, lembrou-se da sensação. O frio que sentiu, a sensação da areia em seus pés e o som maravilhoso e rítmico que somente o mar poderia proporcionar. De uma maneira estranha e peculiar, era como se estivesse adentrando um lugar que já conhecia há muito tempo. Sua adolescência foi praticamente inteira ajudando seu pai como pescador, o que adorava fazer. Um belo dia, entretanto, o pequeno barco de seu pai fora cercado por tubarões e, completamente aterrorizado, o garoto fez, pela primeira vez, uso de sua real habilidade, fazendo o mar ficar revolto e espantando os tubarões, porém, não antes de fazer seu próprio barco virar. Seu pai morreu afogado, na vã tentativa de salvá-lo, contudo, o jovem logo percebeu que, definitivamente, seu lugar era no mar e o fato de conseguir respirar no mesmo ajudou no processo.

    •••


    •••

    Agora, o pequeno adolescente virou um homem, completamente ciente de quem é e do que tem que fazer. Seu olhar se voltou para a lua, que aos pucos ganhava uma tonalidade escura, até se esconder por completo naquela imensidão astral. Ao ver aquela cena, o homem respirou fundo.

    •••


    •••

    -- Então, já começou. - disse, sem tirar seus olhos do céu. -- Finalmente é chegado o momento da batalha. Há muito Athena e Asgard tem entrado no meu caminho, porém, dessa vez irei aniquilar até mesmo o submundo de Hades. O mar irá reivindicar tudo, até mesmo o mundo dos mortos. - Seus olhos, enfim, se retiraram do céu, para olhar para trás, onde uma vasta gama de cavaleiros estava ajoelhada, aguardando por ordens de seu senhor.

    •••


    •••

    -- Eu, Poseidon, anuncio meu regresso e lhes digo, meus marinas, iremos transformar o mundo. Um mundo feito a minha maneira. Iremos tomar tudo neste mundo e começaremos por Athena e Hades. A sorte de todos nós está lançada!! - disse, caminhando para fora do penhasco.

    O marinas gritaram com vigor, ante as palavras de seu senhor. Poseidon, de maneira impressionante, havia declarado guerra contra todos os deuses, estando ciente de sua vitória a todo instante. Ao fundo, os oceanos vibravam, respondendo ao comando de seu mestre.


      Data/hora atual: 21/8/2017, 12:54